sábado, 31 de março de 2012

Olá

Há um ano atrás, este cantinho começava.



Parabéns a nós todas, que temos feito com que valesse a pena. Obrigada!

Este post é agendado. No momento em que o escrevo (ontem) tinha alcançado, pela primeira vez, mais de 1500 visualizações num mês; tinha 36 (lindos(as)) seguidores(as), 330 posts (em 364 dias, não é mau). Estes números podem ser ridiculamente pequenos, em comparação com os números de muitos blogues, mas representam pessoas, pessoas que se foram tornando muito importantes e a quem eu agradeço terem feito deste blogue um lugar especial. Mostraram-me tudo o que há de bom na «blogolândia» - a partilha, as palavras de apoio, o companheirismo. Nunca tive um comentário desagradável, nunca houve ninguém que fosse menos que o melhor que se pode pedir. Comecei esta viagem sozinha, e ao fim de um ano sei que valeu a pena, e que já não falo para as paredes, mas para pessoas reais, que têm nomes e rostos, nem que sejam pseudónimos e gifs.

A todos, muito, muito obrigada. Eu continuo por cá, para mais um ano de histórias e para acompanhar as vossas. Espero que me acompanhem sempre.

31. Saudade

Da «minha» cidade. Daquela onde fui tão feliz. Daquela onde ficaram tantos amigos. Dos bons, velhos tempos. Dos tempos em que era mais livre, mais divertida, em que podia fazer todas as asneiras sem pensar muito nisso.
Mas por outro lado... prefiro estar onde estou, ser quem sou. Perdi algumas coisas, mas ganhei tantas outras. É isso a vida, não é? Mas às vezes a saudade dá um ar da sua graça. E com o aniversário a chegar, aparece mais vezes para me fazer companhia.

sexta-feira, 30 de março de 2012

A espera, de novo

Hoje de manhã lá fui ao laboratório fazer o exame de sangue. Os resultados, ao contrário do que esperava, não são imediatos. Pelas 17h00 devo saber. Continuo a achar que não é desta, mesmo depois de a enfermeira me ter dito que, no meu lugar, também faria o teste. É esperar mais umas horas.

O meu marido riu-se e disse que ia correr bem. Eu respondi que só podia correr bem: se for um sim é ótimo, se for um não, é normal. Ele riu-se de novo e concordou, reforçando que, por isso, só podia haver boas notícias. Esperemos, então, pelas boas notícias.

30. Sedução

Há tantas coisas que seduzem... Um olhar (outra vez). Um perfume. Uma palavra. Um tom de voz. Uma música. Um lugar. Um momento. Uma presença. E quando são todos juntos, então, nem se fala.

A sedução não tem de ser óbvia. Mas às vezes, pode ser.

quinta-feira, 29 de março de 2012

29. Look

Um olhar diz mais que muitas palavras...
Não era isso?

Casual. Às vezes casual chique. Ossos do ofício.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pormenores...

Desde dia 18 de fevereiro que não sei o que é menstruar. Já vão 11 dias de «atraso». Por mais que ache que não estou grávida, e que isto são as malditas hormonas que depois de tantos anos de pílula andam malucas - e acho, não tenho sintomas nenhuns, e o único teste que fiz, já há mais de uma semana, foi negativo, começo a achar isto um pouco... excessivo. Tentei ligar à minha médica, mas ela só vai estar no Hospital na segunda. Se não mudar de ideias, amanhã de manhã vou mas é fazer o teste de sangue, só por descargo de consciência.

Uma amiga disse que, depois de parar de tomar a pílula, tanto tinha ciclos de 40 dias como de 19. Porreiro, pá! Não me apetecia entrar em competição! 39 and counting...

Alguém que me diga se isto é normal?

Uma coisa triste

A pobreza bate-nos cada vez mais à porta, e entra-nos pelos olhos, pelos ouvidos, pela vida a dentro.
Não falo de mim. Temos tido a sorte de continuar a ter emprego, e nada nos falta. Mas são tantos os casos de desemprego à nossa volta, tantas pessoas a passar realmente mal...

No outro dia, fui ao supermercado aproveitar umas promoções. Fui comprar cereais chocapic com 50% em cartão (que são os que o marido normalmente come) e farinhas alimentares (das já preparadas para a máquina do pão) com 25% em cartão - ambos em quantidade, para aproveitar os descontos. Pelo meio, como de costume, ainda trouxe mais uma cosinha ou outra. Convencida de que estava a fazer uma boa poupança (e estava, pelo nosso padrão), encontrei um lugar numa fila.

À minha frente, estava uma senhora, de idade indefinida no rosto cansado, 30 e poucos, 30 e muitos, ou até quarenta, talvez? Vestida de modo simples. Com poucas compras na passadeira - tudo bens alimentares essenciais, de marca branca, e um único luxo: um coelho de chocolate, para a Páscoa de alguma criança.
Perguntou-me que dia era. Respondi. O seu rosto mostrou a desilusão, enquanto amarfanhava o talão de 10% de desconto que expirara na véspera. Contou o dinheiro na carteira, com cuidado. Perguntou à menina da caixa, ansiosa, se não tinha dinheiro no cartão, que devia ter - e sabia bem exatamente quanto. A menina respondeu que só se via o valor depois da conta feita. Volta a remexer no porta-moedas. Tira de lá uma nota de 5. Pergunta se pode usar o desconto da gasolina - mas a compra não chegava aos 20€, por cêntimos. Escolheu, com algum tempo, as pastilhas elásticas mais baratas (0,65€) para arredondar a compra e poder usar o tal desconto. Depois de descontar o que tinha no cartão, faltavam 6€ e picos. E eu a observar a ansiedade daquela senhora, que só queria alimentar a família, e que claramente, por uns cêntimos a mais não poderia levar tudo.
Encontrou na carteira os trocos que faltavam e pagou.

O tempo todo, estive a pensar... o que me custava pagar estas compras à senhora? A ela, talvez fizesse verdadeira diferença. Estive roída, a achar que devia fazer alguma coisa, mas com receio de melindrar ou ofender, não fiz nada. De repente as minhas poupanças no carrinho pareciam-me luxos que trocaria de bom grado pela possibilidade de ajudar uma pessoa em necessidade. Ficou a pesar-me... Não sei se fiz bem ou mal em estar quieta.

P.s.: Ajudar cara a cara é complicado, sobretudo nestes casos de pobreza honesta e envergonhada, que são aqueles que mais me tocam. Mas há sempre maneiras indiretas de ajudar. A paróquia da minha zona serve refeições a muitas pessoas necessitadas, e tenho levado géneros alimentares para ajudar. Há muitas instituições credíveis através das quais podemos fazer uma pequenina diferença, à medida das nossas possibilidades. Esta semana, não quero ir de férias sem levar lá mais um saco. Mas continuo triste, caramba.

28. Pessoa

É muito chato se falar outra vez do meu marido?
Não quero ser melosa, mas é mesmo a pessoa mais importante na minha vida. A pessoa que amo, que me ama, que está sempre lá, com quem sonho e construo todos os sonhos.

Sou daquelas que encontrou o amor quando e onde menos esperava. Somos um casal improvável. Mas muito feliz. Tenho um marido bom, divertido, íntegro, e que sabe sempre como lidar comigo.

What else?

terça-feira, 27 de março de 2012

27. Sonho

Sonho muito. Quase sempre acordada. Passo metade da vida no futuro.

Muitos dos meus sonhos já se concretizaram. Faço aquilo que escolhi. Tenho ao meu lado a pessoa que mais amo. Tenho sorte, e tenho feito por isso, sobretudo. Mas há sempre muitos sonhos, pequenos e grandes, para atingir. O mais importante: ser feliz.

segunda-feira, 26 de março de 2012

26. Comida

Acho que já disse isto... mas, gosto mesmo muito de comida!
Para não me repetir deixo a pirâmide dos alimentos, para nos recordar de manter o equilíbrio, para além do sabor.

domingo, 25 de março de 2012

25. Medo

Tenho medo de alturas. Muito. Petrificante.
E de aviões - por inerência, acho eu.
E de água, também, mas não no copo, nem a do banho :P
E sobretudo, muito medo da morte.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Equilibrar a balança


Todos os últimos meses tenho lutado para equilibrar o orçamento, porque todos os meses tem havido «despesas extra» - ora são saídas de trabalho (cujo vencimento só verei em Dezembro), ou idas ao Norte, ora são prestações do seguro de saúde ou da casa, ora é o IMI, ora são despesas de manutenção dos carros - todos os meses!
Este mês, descobri que ia ter que pagar mais uma tranche do IMI, o seguro da casa e o seguro do bólide mais velhote - coisa para deitar a balança abaixo logo no primeiro dia do «mês» (recebo a 23). Mas eis que, por milagre, recebi umas ajudas de custo com que nem estava a contar, que ajudaram a voltar a pôr a balança mais próxima do eixo. Será que é desta que conseguimos acabar o mês sem atacar as poupanças nem usar os cartões de crédito e ainda pôr alguma coisa de lado?

Pago o IMI, o seguro do carro, o da casa, as telecomunicações (TV, net, telefone e telemóveis), descontados o pagamento da empregada doméstica, a prestação do carro, a renda de casa, e o dinheiro para as despesas semanais de cada um, ainda fica um (magro) saldo positivo (YAY!). O que quer dizer que teremos o salário do marido (que não é muito, mas deve chegar) para supermercado, combustível, despesas de saúde e afins!

Vamos ter uma semana de férias, para complicar as contas, mas ainda tenho a despensa e o congelador mais ou menos bem providos. Vou vos dando notícias do esforço.

Com exceção da semana de férias, vamos tentar que este seja um mês poupadinho.  A ver vamos!

23. Solidão

Passo muito tempo sozinha, mas até gosto disso.
Trabalho em casa, a maior parte dos dias. Eu, o computador e os gatos - ok, não conta bem como solidão, porque tenho os gatos. E pelo computador estou em contacto com pessoas, claro. Mas fico bem, em casa, sozinha. Vou muitas vezes às compras sozinha, também e não me chateia nada.

Não gosto de jantar/almoçar fora sozinha, ir ao cinema sozinha, estar sozinha em algum evento social. Fora isso, posso bem comigo mesma.

Depois há os muitos dias que passo fora de casa - em conferências e no meu trabalhinho extra - aí, sobretudo quando são mais dias e o cansaço começa a ser muito, custa-me mais estar só. Custa-me, sobretudo, dormir sem o meu marido, não o ver, não o sentir ali ao lado. Mas a verdade é que já estou habituada. Gasto fortunas ao telemóvel, no entanto. Quando estive na Turquia, então, nem se fala. Sempre que tenho wi fi, temos o skype para ajudar.

quinta-feira, 22 de março de 2012

22. Lingerie



Adoro. Já fui viciada na Oysho. Agora descobri as maravilhas da lingerie da Primark - é barata, linda, e veste-me super bem. Tenho imensos conjuntos, e é uma daquelas áreas em que acho que nunca é demais! Tenho conjuntos práticos, e conjuntos mais sensuais. Uso e abuso, e ajuda-me a sentir-me bonita.

quarta-feira, 21 de março de 2012

21. Maquilhagem

Pouca. Simples. e nem sempre.

A minha rotina é assim:
No duche uso a espuma de lavar o rosto do boticário, da linha active. Ao sair do duche, o tónico, o creme de dia e o creme de rosto, todos da mesma linha. (e juro que não tenho publicidade, gosto mesmo dos produtos).
Visto-me, e enquanto isso os cremes são absorvidos. Às vezes, fico-me por aqui.

Outras vezes: aplico um pouco de corretor de olheiras, base, blush, lápis de olhos castanho e rímel preto.

Às vezes, também baton. Et voilá.

As sombras, quase só em ocasiões especiais.

Nas unhas, usei muito tempo gelinho, mas agora tirei-o. Umas vezes faço verniz na esteticista, outras dou um jeito em casa. Uso renda, da risqué, ou marítima da mesma marca - só cores neutras em casa, que o jeito é pouco! Ouso nas cores quando é uma profissional a fazê-lo!

segunda-feira, 19 de março de 2012

E no processo, descobri este senhor

Matt Corby, aqui a interpretar uma versão de Lonely Boy dos Back Keys:




Vale a pena ouvir mais... sobretudo para quem, como eu, adora Jeff Buckley. Há músicas em que parece que reencarnou. Estou arrepiada.
(Recomendação do hubby, semi-ciumento da minha adoração: «Vê lá, não te apaixones». Se não estivesse já, tão apaixonada, era menina para isso, era, era.)

Prendinha

Não de dia do pai - O meu Pai já recebeu a prenda dele no fim de semana, e já lhe telefonei a dar um beijo.

Mas de aniversário do marido, adiantada:
Nesta cor:
Ao tempo que lhe queria dar uma guitarra! Finalmente, foi desta. É uma eletroacústica, que é o que faz mais sentido para quem vai tocar essencialmente em casa.
E ele parece um puto feliz, numa loja de rebuçados, a redescobrir a sua paixão pela guitarra e a cuidar da sua nova «menina». Adoro vê-lo tão feliz.

Foi uma pequena loucura. Mas que se lixe. A felicidade dele merece!

P.S.: ainda tive esperança que fosse a primeira prenda de dia do pai, mas hélace, não foi. Haverá outras prendas, quando for tempo delas.

Update

Pois que, finalmente, esta manhã, decidi-me a «fazer xixi no pauzinho». E pois que o resultado foi negativo.
Conclusões:
- A certeza, só tenho de que não ovulei no dia em que achava que sim, e que tenho menos conhecimento dos sinais que o meu corpo me envia do que pensava.
- Agora, é ver se espero que a mestruação se digne chegar. Se não chegar, daqui a uma semana ou assim, logo se vê.
- Estou estranhamente mais tranquila, embora não tenha mudado grande coisa.

Também, diga-se, era pedir de mais ser assim tão tiro-e-queda!

Boa semana!

19. Série

Têm sido muitas, as séries que tenho seguido religiosamente.

Foi Assim que Aconteceu, já há algum tempo, mas marcou.

Ossos,

Era uma vez,

Para além de House, Dexter, Castle, Downton Abbey, ou o eterno CSI.

domingo, 18 de março de 2012

18. Feriado

Há coisas boas na vida. Os feriados são uma delas. Se permitirem uma ponte, com um diazito de férias ou não, então... sabem pela vida. Adoramos passar uns fins de semana prolongados por aí, pelo país a fora.
Vila Nova de Milfontes,
Évora,
Viseu... tantos. e tão bons.

sábado, 17 de março de 2012

17. Frase/Poema

(Come chocolates, pequena;
Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.
Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria.
Come, pequena suja, come!
Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes!
Mas eu penso e, ao tirar o papel de prata, que é de folha de estanho,
Deito tudo para o chão, como tenho deitado a vida.)

(uma parte da Tabacaria, de Álvaro de Campos). 

sexta-feira, 16 de março de 2012

Bom fim-de-semana


O meu ainda não começou... estou a lutar com os restos de uma pilha de exames para corrigir. Amanhã ainda tenho um relatório para concluir.
Mas acabando :) começam os dias mais ansiados da semana, em que podemos, finalmente, namorar, descansar, passear, e tudo mais que nos apetecer.

Aproveitem!

16. Filme

quinta-feira, 15 de março de 2012

Acabo de comprar um destes

Está aqui, no LIDL.
Tenho um robot de cozinha, mas está a dar a últimas - já faz mau contacto, e só arranca sob pressão (literalmente, tenho que fazer força numa tampa para arrancar).
Este é bastante completo e estava baratito. A minha cunhada tem 1 e aprova. E pronto, cá veio. Só tenho pena que não tenha uma daquelas lâminas poderosas que permitem picar carne.

Boas notícias



E não é que no dia dedicado ao local de férias... fico a saber que vou ter uma semaninha pela Páscoa! Yay! Uma semana inteira! O marido conseguiu tirar os mesmos dias que eu :)

Agora vou mesmo poder escolher um destino!! Será: visitar a família de um e de outro; e/ou ir a casa (casa mesmo, lá em Braga); e/ou uns dias mesmo FORA (mesmo que cá dentro) só os dois? Aqui está uma decisão que me vai saber pela vida.

Agora toca a trabalhar (continua difícil) que é para poder aproveitar essa semana, sem ser de portátil atrás.

Ansiedades de treinante

Quem já passou por aqui deve compreender.

Como sabem, eu e o marido andamos a tentar engravidar. Este é o primeiro mês sem pílula e uma redescoberta dos ciclos.

Foi a enxaqueca durante 15 dias, foi a pele mais oleosa, foi a líbido a disparar... tudo ok, tudo normal.

A médica avisou-me de que o ciclo podia demorar algum tempo a regularizar e que era normal que demorasse mais... idem aspas, ok e normal.

Com as questões hormonais acima descritas, estou convencida que até sei quando ovulei e que até foi mais cedo que o previsto. Posso, como é óbvio, estar errada. E por essas contas, já devia estar menstruada. E não estou. Ok, normal, estamos em paz. Já sei que as minhas contas de pouco valem.

Até que ontem me deu um enjoo daqueles, coisa nada habitual na minha pessoa... e fiquei em pulgas. Tenho andado tão serena e sem pressas, e o que for será, e tal, e basta um enjoo para me transfigurar.

Fui à farmácia. Farta de saber que era cedo de mais para fazer o teste, mas tive que confirmar. E se fosse o de sangue? - confirmação, que era muito cedo, que esperasse mais uns dias. Vim para casa enrolar-me no sofá, à espera de algum sinal. Caraças que espera lixada.

Vou esperar pelo menos uma semaninha para fazer o teste, se entretanto a natureza não tiver seguido o seu curso. Mas, tenho que confessar, agora acabou-se a serenidade, a naturalidade, e só quero saber se sim ou se sopas de uma vez. Arrrgh!

15. Local de férias

Já não tenho férias há não sei quanto tempo.
Com o estatuto de deslocada, e tendo pais e sogros em diferentes pontos do país, e irmãos espalhados pelo mundo, a flexibilidade é pouca - aproveitar para visitar a família é incontornável.
No estado de desespero por férias em que me encontro, qualquer lugar serve. Apetecia-me uns dias de Gerês, por exemplo.

Mas melhor, melhor, é o nosso passatempo favorito. Perder-nos. Sair sem destino. E ir parar a qualquer lugar, ser, sempre, surpreendidos.

quarta-feira, 14 de março de 2012

14. Calçado

Botas. Muitas botas. Quase sempre da Hush Puppies, que é portuguesa, de qualidade, confortável, bonita e eu sou fã incondicional.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Já podem pedir vales

NOVO Fairy

Basta clicar no link acima para pedir vales de desconto para fairy: 2€ para o fairy máquina e 1€ para fairy à mão. Não tenho máquina da loiça aqui em baixo, mas pedi na mesma os 2 - o que não me interessa, vou oferecer a quem fizer falta.

Week report

Meninas,

Tirando as abençoadas contribuições para o desafio do mês de março, tenho andando ausente, do meu, e dos vossos blogues. Foram 3 dias fora, no trabalho extra, por aqui:

É bonito, não é? Também acho, mas não tive tempo de ver nada, nem sequer de provar uma das famosas Fatias de Tomar, por isso não sei bem... Já tem sido hábito voltar aos locais onde estive em trabalho com o marido, por isso, pode ser que este não seja exceção.

Foram 3 dias intensos, como sempre. Regressei sexta à noite e no sábado de manhã já estávamos a caminho do Norte, para conhecer o mais novo elemento da família - a minha sobrinha, que nasceu enorme e está bem.
E pronto, ontem, ao voltar para sul ainda parámos em casa dos meus pais, e aqui estou de novo, mais cansada que antes. E com tanto trabalho atrasado que nem vos digo.

Vou ali mourejar e já volto!

Abraços

12. Cidade

já o tinha dito, e repito!

domingo, 11 de março de 2012

11. Sobremesa

arroz doce. pudim francês. crepes. panna cotta com coulis de frutos vermelhos. mousse de chocolate, de ananás, de manga, de maracujá, de pêssego. ou pêras bebadas. morangos com vinho do porto. petit gateau com gelado de baunilha. gelado de cookies... ovos moles. sericaia. baba de camelo. leite creme. formigos. sei lá, minha gente, todas, todas, todas.

sábado, 10 de março de 2012

10. Parte do dia (manhã, tarde, noite)


Não sou uma pessoa da manhã, isso é claro e transparente. Talvez já tenha sido uma pessoa da noite, mas agora... acho que não. Sou uma pessoa da tarde. É nessa altura que estou mais desperta e me sinto melhor.

terça-feira, 6 de março de 2012

Doeu, mas já está

Cancelei a inscrição no ginásio. Tenho alguns mixed feelings, mas não fazia sentido continuar a pagar por um serviço que não estava a usar.

Snif.

6. Sabor

hummm... todos? Muitos? Bons?
Adoro comida e cozinhar. Gosto de comida boa. Doces e salgados. Tradicional, sobretudo, mas também de todas as nacionalidades e de reinvenções e invenções (não me venham é com coisas moleculares que eu chateio-me). Gosto de peixe e de carne...

Dá para perceber como é que a dieta foi ao ar?

segunda-feira, 5 de março de 2012

5 e outras coisas

Há muitos 5 na minha vida, e mais ainda na vida do marido.
De hoje a um mês, faço 31 anos, no dia 5. Nem posso crer que já passou um ano. E ao mesmo tempo, as coisas mudaram tanto. O tempo é uma coisa estranha. E hoje deu-me uma certa nostalgia.

Recebi hoje uma carta do ginásio, a dizer que vai fechar, mas que se mantém em funcionamento outro, da mesma cadeia, na minha zona. Acho que é mesmo desta que vou desistir, depois de mais um mês sem por lá os pés - se já não vou a este que é mesmo ao virar da esquina, irei a outro mais longe e onde é difícil estacionar?

Soube hoje que uma das semanas que iria passar fora, logo a seguir à Páscoa, é bem capaz de ser cancelada - e fiquei num mix entre «que bom, que vou ter um Abril mais descansadinho» e «Caraças, que o dinheiro extra dava mesmo jeito». Mais vale olhar pelo bright side, e celebrar - ando mesmo cansada e se calhar preciso mais de tempo do que de dinheiro, neste momento (e não, não estou rica).

Ando a adorar o desafio da Anita e as descobertas sobre todas que me tem proporcionado. E fiquei com pena de não ter entrado no desafio das 9 semanas - assim de repente só me lembrei de surpresas mais para o 9 semanas e meia (confusão minha - isto devem ser as já referidas hormonas a falar mais alto) e achei por bem mantê-las privadas.... e ao ver as vossas surpresas cheguei à conclusão que havia tantas ideias e tão publicáveis, e tão queridas... acho que vou inspirar-me, mesmo sem desafio.

E é isso... por enquanto espero que o marido chegue a casa - hoje ficou a acabar um projeto e ainda nem saiu do trabalho. O que vale é que dias assim são raros, porque isto de jantar sozinha é mesmo mau (até mesmo em casa, embora, como já disse, fora seja ainda pior).

Abraços!

5. Foto

oops... esta é difícil para uma anónima... Deixo-vos esta:

domingo, 4 de março de 2012

Do fim de semana



Por sorte, a carga de trabalho foi um pouco espalhada no tempo (adiamento de um prazo) e acabei por poder cumprir a minha promessa e não trabalhar no fim de semana.

Sábado acabei finalmente a colcha cor de rosa para a minha nova sobrinha, que vai nascer já na terça-feira. Assim, quando fomos conhecê-la, no próximo fim de semana, já a vou poder levar prontinha, lavadinha, seca e passada a ferro, pronta a usar. Fiquei orgulhosa do resultado. Quando estiver seca tiro foto.
Comecei a fazer uma manta, uma coisa super simples (tecido fofinho + debrum de viés = mantinha) mas calculei mal o perímetro (esqueci-me dos cantos, oops) e o viés não chegou. Vou ver se ainda tenho tempo de passar pela retrosaria para poder acabá-la e levá-la também à minha cunhada.

Hoje, foi dia de ir a Mafra e à Ericeira, e passear com o marido. Soube pela vida... o pior é que os docinhos também souberam pela vida... (frades, freiras e parras, doçaria de Mafra).

Voltámos a passar em frente ao apartamento que namoramos há tanto tempo... as placas continuam lá. Pode ser que ainda esteja à nossa espera quando o resultado do concurso finalmente sair.

E para a semana... vai ser uma loucura. Vou estar de 3.ª à noite a 6.ª no meu trabalho extra, longe de casa. Segunda e terça vou ter que tentar dar 200% para compensar. E as saudades do marido vão ser muitas, com 3 noites passadas num hotel, sozinha. E depois dessa semana super cansativa, lá vamos nós novamente fazer-nos à estrada, conhecer a Francisca! Torço para que corra tudo bem com a minha cunhada e com a bebé, que já nos causou tantos sustos. Como compreendem, devo andar pouco por cá, mas logo que possa vou dando notícias.

Boa semana!

4. Amuleto

Não tenho nenhum. Não sou uma pessoa supersticiosa.
Sou crente, e há uma cruz de ferro forjado que comprei em Espanha e que está no meu quarto, na minha casa do Norte. Os meus pais encontraram à venda outra igual, que colocaram no meu quarto, em casa deles. E por fim, voltei a encontrá-la à venda, e comprei uma para a minha casa daqui. 3 cruzes iguais, em 3 casas. Porque gosto mesmo dela e dá-me um sentido de pertença.

Comigo, trago sempre duas alianças: a de casamento, que foi feita para nós com carinho pelo pai de uma amiga, ourives, e que tem todo o significado do mundo. Outra, um anel de prata com 2 micro diamantes, que foi o meu marido, então namorado, me deu no nosso primeiro natal juntos, e acabou por se tornar uma aliança de namoro. Nunca as tiro, a não ser para meter as mãos na massa, não por superstição, mas porque simplesmente gosto delas, e me lembram o que tenho de melhor e mais valioso na vida.

Conta?

sexta-feira, 2 de março de 2012

Adenda

Uma coisa que eu faço absoluta questão de ter, se esta ideia da maternidade se concretizar, é uma destas:

 Cheia de mantinhas e almofadas cosy, de preferência feitas por mim. 

Acho essencial. A ideia de embalar um bebé numa destas parece-me perfeita. Se calhar é a coisa menos prática à face da terra, e não tem qualquer ponta por onde se lhe pegue, mas eu, que sou analfabeta nestas coisas, quero uma. Nem é pedir muito, pois não?

2. Pai/Mãe

Será, sem dúvida dos maiores desafios que alguma vez abraçarei. Se este projeto avançar, e a biologia fizer aquilo que lhe compete fazer, daqui a uns meses poderei ser eu, mãe, e ele, pai. 7

É coisa para arrepiar e meter muito respeito.

Mãe, a minha... a coisa sempre foi complicada. Faltam-me assim os modelos que me digam como quero ser - são mais aqueles que se impõem pela negativa. Se calhar, como todos nós, terei que construir por mim esse caminho. Não em parece fácil, nada fácil, nada linear. Se tudo correr bem, por aqui estarei para por uma foto neste post ou noutros parecidos, e para vos contar que tal está a correr a viagem.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Do desafio.


Por uma vez, agendei de seguida 31 posts. Adorei a experiência. Espero que gostem de descobrir os resultados, um por dia. Estou curiosa por ver os vossos. Até já!

1. Livro

Desafio

Não me crucifiquem, mas quem me deixa o link direto para o blogue da Anita? Encontrei Aqui a lista, e gostei da ideia, mas gosto de referir os blogues originais...

Março:
1. Livro
2. Mãe/Pai
3. Local
4. Amuleto
5. Foto
6. Sabor
7. Estação do ano
8. Amor
9. Mania/superstição
10. Parte do dia (manhã, tarde, noite)
11. Sobremesa
12. Cidade
13. Cheiro/Perfume
14. Calçado
15. Local de férias
16. Filme
17. Frase/Poema
18. Feriado
19. Série
20. Objecto
21. Maquilhagem
22. Lingerie
23. Solidão
24. Data
25. Medo
26. Comida
27. Sonho
28. Pessoa
29. Look
30. Sedução
31. Saudade